Carvoeira

Igreja Matriz de Nossa Senhora do Ó





Situada no fundo de um extenso vale, com uma paisagem de grande beleza, esta Igreja, encontra-se edificada na raiz de um elevado monte junto da ponte romana que liga as duas margens do Rio Lizandro, onde outrora existiu um porto comercial. Igreja de feição muito antiga, matém-se no seu aspecto primitivo, com alpendorada e sineira. Tendo num dos cunhais um relógio de Sol datado de 1763 e no seu interior, tem gravada numa pedra a data de 1627.

A data da sua construção continua envolta num inígma que até hoje não foi possível decifrar. No entanto, alguns historiadores, atribuem a sua construção aos fenícios que no século V  a c, vieram à Península em busca de estanho e chumbo. Como eram muito devotos da sua Senhora a “Deusa Astarte” a quem prestavam culto, construiram-lhe muitos santuários junto à costa e a Igreja de Nossa Senhora do Ó que lhes assinalava o local até onde podiam subir o rio para abrigar os seus barcos em segurança .Esta Igreja esteve outrora ligada à Igreja de Cheleiros, tendo-se seperado em 1570 data em que foi elevada à categoria de Igreja Matriz com a designação de Igreja de Nossa Senhora do Porto do Reguengo da Carvoeira. Foi também naquela data que a Carvoeira se constituíu freguesia e se tornou Paróquia independente.